Saiba como baixar o aplicativo do auxílio emergencial e como se cadastrar para receber o benefício

O governo lançou nesta terça-feira (7) o aplicativo “Caixa Auxílio Emergencial” para se inscrever no auxílio emergencial, benefício de R$ 600 para ajudar famílias afetadas pela pandemia do novo coronavírus. O app, que foi feito em parceria com a Caixa e está disponível de graça para celulares Android e iPhone (iOS), permite o cadastro de pessoas que têm direito ao chamado “coronavoucher”. Tire a seguir suas principais dúvidas sobre o benefício do governo e saiba como se cadastrar para receber o auxílio emergencial.

Baixe o aplicativo:

Android

iPhone (iOS)

O que é o auxílio emergencial?
O auxílio emergencial é um benefício estimado em R$ 600 que será entregue por três meses a pessoas que passam por dificuldades financeiras devido ao surto de Covid-19. O “coronavoucher” busca aliviar os efeitos da quarentena da pandemia para trabalhadores informais sem carteira assinada e renda fixa.

Até dois membros da mesma família poderão receber o benefício. No caso de mulheres que sejam chefes de famílias monoparentais (ou seja, em que elas são a única fonte de renda), elas poderão receber o benefício em dobro, com R$ 1,2 mil mensais por três meses.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?
O programa é destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), contribuintes individuais da Previdência Social e desempregados. Os requisitos para receber o auxílio são os seguintes:

Ter mais de 18 anos;
Não ter emprego formal;
Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou participar de programa de transferência de renda federal (exceto pelo Bolsa Família);
Ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo ou, no total, de até três salários mínimos;
Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Quem deve se cadastrar pelo aplicativo para receber o benefício?
Informais que não têm cadastro no Cadastro Único, MEI e contribuintes individuais do INSS precisam se inscrever pelo aplicativo para receber o auxílio emergencial. A estimativa é que 15 a 20 milhões de pessoas tenham direito ao benefício, mas estão cadastradas em nenhuma plataforma, de forma que requerem o registro via aplicativo.

Quem não tem certeza se está registrado no Cadastro Único pode consultar pelo próprio app do auxílio emergencial. Basta informar o CPF para descobrir a situação de cadastro.

Como receber o auxílio emergencial?
O dinheiro será repassado em etapas, e a primeira leva de pagamentos está prevista para esta semana para quem tem Cadastro Único, é correntista da Caixa ou Banco do Brasil e cumpre os requisitos do benefício.

A previsão é de que quem se cadastrou pelo aplicativo a partir de hoje receba o benefício cerca de 48 horas após o registro. Já os beneficiários do Bolsa Família devem receber a partir do dia 16, de acordo com o calendário regular de pagamento.

O auxílio emergencial será disponibilizado diretamente na conta bancária e poderá ser sacado em lotéricas ou caixas eletrônicos. O dinheiro será depositado em contas poupança digitais para quem não tiver uma conta bancária própria. Essa conta digital será aberta gratuitamente com o nome do beneficiário, e será possível transferir a quantia para outro banco sem custos adicionais.

Como funciona o aplicativo do auxílio emergencial?
O cadastro do auxílio emergencial consiste em um questionário para verificar se a pessoa tem de fato direito ao “coronavoucher”, com perguntas como CPF, idade e se já recebe algum benefício do governo. Estima-se que, 48 horas depois do cadastro, o auxílio emergencial seja disponibilizado para os cidadãos.

Como se cadastrar para receber os R$ 600? 
O cadastro do auxílio emergencial pode ser feito por telefone, site e pelo aplicativo. O portal na Internet e a central de atendimento telefônico também permitem tirar dúvidas sobre o programa e sobre o processo de inscrição.

Como baixar e instalar o aplicativo?
O aplicativo pode ser instalado em celulares Android e iPhone (iOS). É importante baixar o app diretamente a partir das lojas Play Store ou App Store, respectivamente. Não confie em links suspeitos divulgados em meios que não sejam os canais oficiais da Caixa Econômica, e preste atenção ao nome da fabricante para não correr o risco de baixar algum app fraudulento que se passa por autêntico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *