“Ameaças e fake news não vão nos intimidar”, diz Weverton ao anunciar licença do Senado para concorrer ao Governo do Estado

Em um discurso carregado de emoção, o senador Weverton (PDT) anunciou nesta quarta-feira(6) a sua licença de 120 dias do Senado. Um dos momentos mais emocionantes foi quando o parlamentar falou sobre a motivação que pauta sua vida pública e que é determinante nesta luta rumo ao governo do Maranhão.

“A minha luta é para acabar com a fome da nossa população. Com essas desigualdades onde uns acham que podem tudo e outros tem que ficar sem nada. Não aceito e vou lutar, com todas as forças, para mudar esta situação. Nosso povo merece muito mais. Merece respeito e todo o nosso trabalho e dedicação. Esta será uma situação, que eleito governador, vamos enfrentar com força, responsabilidade e muita humanidade”, disse Weverton.

Em outro momento do discurso, Weverton falou sobre a composição do grupo político que o acompanha nessa caminhada rumo ao governo e destacou saber que travará uma grande guerra, mas que está preparado e que não vai se intimidar perante o poder do Palácio dos Leões e seus representantes.

“Me afasto agora do Senado e parto para esta verdadeira guerra que vamos travar no Maranhão. Uma guerra contra quem quer o poder pelo poder. Uma guerra que sabemos, será enorme, mas que estamos prontos. Há sete anos pensamos estar dando passos seguros rumo ao fortalecimento do nosso estado e em benefício da nossa população. Só que isso não aconteceu. Vamos agora dar estes passos juntos com essa frente ampla que construímos ao lado do povo. Não vamos nos intimidar por ameaças e fake news, pois a nossa luta é pelo povo. O nosso pacto é com o povo e é com ele, e ao lado da verdade, que seremos vitoriosos. ”, afirmou o senador.

Antes de deixar a tribuna, o parlamentar falou sobre a decisão da Justiça proferida ontem que encerrou o caso do Ginásio Costa Rodrigues.

“Há 10 anos, o Jornal Nacional me colocou quase na condição de bandido, em relação a um processo envolvendo Ginásio Costa Rodrigues. Processo esse fruto de perseguição política do tempo que fui secretário do do governador, injustamente cassado, Jackson Lago. Ontem, o mesmo Jornal Nacional e o mesmo apresentador anunciaram o fim desta questão. Foram 10 anos que esperei com a certeza de que a verdade, como aconteceu, prevaleceria. Agora, saio em busca da construção de um Maranhão verdadeiramente feliz”, finalizou Weverton.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.