Bira encaminha carta a Biden pedindo que Convenção 169 da OIT seja respeitada em relação aos quilombolas

Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Quilombolas, o deputado federal Bira do Pindaré (PSBMA), avisou que entrou em ação em relação ao dossiê escrito por professores de dez universidades (nove delas norte-americanas) e diretores de ONGs internacionais, como Greenpeace EUA e Amazon Watch, foi entregue esta semana ao presidente Joe Biden e membros do alto escalão do seu governo, pedindo o congelamento de acordos de livre comércio, negociações e alianças políticas com o Brasil.

“Como presidente da Frente Parlamentar Quilombola, reforçamos o que o dossiê diz a respeito ao Acordo de Salvaguardas Tecnológicas que permite a exploração comercial de Alcântara e que a gente defende desde 2019: o respeito à consulta livre, prévia e informada, direito das comunidades e territórios quilombolas, assegurado pela Convenção 169”, enfatizou.

“É isso que venho repetindo diversas vezes. Ninguém é contra nenhum Acordo, mas é fundamental que as coisas sejam feitas da maneira correta, respeitando a dignidade das pessoas que habitam àquela região há séculos e que estão sendo vitimadas mais uma vez. Pessoas que foram vítimas da escravidão, que sofreram na pele a enganação com a implantação da Base, e que não podem continuar sofrendo”, frisou o deputado.

“De modo que, dada a situação atual, encaminharemos, em nome da Frente Parlamentar Quilombola, uma carta ao presidente do Estados Unidos, Joe Biden, para que a Convenção 169 da OIT seja respeitada em relação às comunidades quilombolas”, acrescentou Bira.

Fonte: Jornal Pequeno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *