Em ato de filiação ao PSB, Dino diz que eleições de 2022 será plebiscito entre democracia e projeto de extermínio nacional

O governador do Maranhão, Flávio Dino filiou-se ao PSB, na manhã desta terça-feira (22), em Brasília. Dino deve concorrer a única vaga para o Senado que será aberta, nas eleições de 2022.

Após a filiação, Flávio Dino defendeu debate amplo e que não fique restrito apenas à esquerda. “Com todos o respeito que eu tenho sobre a direção desse partido, eu venho trazer uma palavra em defesa de uma união em que os comunistas estejam presentes, os socialistas estejam presentes, os trabalhistas estejam presentes, os lulistas e petistas estejam presentes, mas também os liberais progressistas, os como eu adeptos da doutrina social da igreja, os católicos progressistas, evangélicos progressistas e sobretudo aqueles que não têm opinião política. É a eles que nós temos que falar. Acima de tudo”, afirmou o agora, governador socialista.

Flávio Dino disse ainda que as Eleições do ano que vem será uma ‘batalha’ entre dois projetos. “Eleição de 2022 é plebiscito entre aqueles que querem a continuidade da democracia com o povo e um projeto de extermínio nacional e popular e de destruição da nação. É isso que está em jogo. Nós não podemos cometer erros”, concluiu.

Participaram da cerimônia, conduzida pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, políticos e lideranças da sigla; além de representantes da Bancada Maranhense na capital, dentre eles o senador Weverton Rocha (PDT) e a senadora Eliziane Gama (Cidadania).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.