Empreendedores organizam desfile de moda sustentável e apostam no Carnaval como oportunidade de negócios

Em São Luís, uma iniciativa do coletivo de moda autoral CPDMODA, aproveita a folia de Momo para uma ação inovadora. O grupo programou um desfile sustentável, o Carnaval Fashion CPDMODA, que acontece neste sábado magro, no LA Ville Mall, no bairro da Ponta D’Areia (Península), das 19h às 20h.

Os integrantes do grupo, liderado por Berê Oliveira, encaram a folia como uma boa oportunidade de fazer negócios e ganhar um extra, já que a festa movimenta vários segmentos econômicos e gera dividendos para as empresas, especialmente os pequenos negócios.

Idealizadora do CPDMODA e da Berê Oliveira Modas, a empreendedora ressalta que a coleção preparada para o desfile segue a pegada da sustentabilidade e promove o consumo circular (upcycling). O desfile terá peças em jeans usadas (resíduo têxtil), que chamam atenção pela beleza e ineditismo, todas customizadas a partir de uma calça, da qual são gerados três novos produtos: um short ou saia, uma blusa (opção de top ou cropped) e uma bolsa. Tudo costurado à mão, embelezado por materiais como linhas coloridas, maxi paetês e brilhos diversos como pede a festa, além do uso de técnicas de destroyed (desfiado), tendência bastante atual.
Ela ressalta que o desfile trará, ainda, peças usando técnicas de tie dye, feitas a partir de camisas e blusas ressignificadas para voltar à venda no mercado. “Reciclar, ressignificar e resgatar os resíduos têxteis é fundamental e importante para o futuro, pois esse setor é o segundo maior poluidor do planeta, ficando atrás apenas da indústria de petróleo”, frisa ela.

Mercado de moda
O mercado da moda é um dos grandes geradores de oportunidades, de renda, emprego e de negócios no Carnaval e fora dele. Proporcionando um amplo leque de possibilidades, a folia de Momo se configura como um bom momento. Como diz Berê Oliveira: – “Por aqui, vai ter moda, sim, neste Carnaval”.

Dados do Sebrae sinalizam que o mercado brasileiro terminou o ano de 2023 com 6,55 bilhões de peças comercializadas. Parte dessas vendas é resultante do e-commerce – formato impulsionado pela pandemia da Covid-19 que, hoje, se consolidou e se transformou em um importante vetor econômico.

“Com o desfile, criamos uma vitrine que vai ajudar a vender mais no Carnaval. Vamos expor e comercializar esses produtos e looks no desfile, que terá 20 modelos infantil, infanto juvenil e para adultos. A coleção contempla ideias inovadoras, moda única e inteligente com peças de grande potencial de venda e aceitação pelo consumidor”, frisa Berê Oliveira.

No desfile, Berê revela que estão serão usadas ombreiras confeccionadas em uma Oficina de Laboratório Criativo realizada pelo CPDMODA, que beneficiou 30 pessoas, gerando uma boa oportunidade, já que são peças muito procuradas neste carnaval.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.