Fetaema lança Comitê Popular Rural com a participação de Weverton e centenas de trabalhadores

Com a presença de centenas de associados de todo o estado, a Fetaema lançou, na terça-feira (19), o Comitê Popular de Luta Rural. Durante o evento, que contou com a presença do senador licenciado Weverton (PDT), pré-candidato ao governo do Maranhão, do filósofo e ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Gilberto Carvalho; e do pré-candidato a deputado estadual Chico Miguel, ex-presidente da Fetaema, foi destacada a importância de implantar comitês populares em todo o estado.

Os comitês populares são espaços que reúnem e acolhem todas as pessoas que querem participar das lutas populares e contribuir para transformar a vida do povo brasileiro. O Comitê Rural busca fazer essa defesa dentro do seu setor de abrangência. O comitê é um espaço onde se discutirá a agricultura familiar como um tema de segurança alimentar e combate à fome no estado.

A presidente da Fetaema, Angela Silva, destacou a importância do comitê popular rural.

“O comitê popular vem para auxiliar na discussão do projeto político de inclusão social, tanto no campo quanto na cidade. Estamos desde o ano passado dialogando com a nossa base sobre a importância destes comitês. Buscamos disputar espaços no debate com os trabalhadores e trabalhadoras do campo na busca de inclusão, de políticas que fortaleçam da agricultura familiar, fortalecimento sindical e a geração de emprego e renda”, disse Angela Silva.

Na sua fala, Gilberto Carvalho destacou a necessidade de mobilização de toda a sociedade, dos movimentos sociais e entidades no sentido de mudar a situação que o país se encontra.

“Precisamos estar atentos para não deixar que essa verdadeira tragédia que aí está se repita. Precisamos nos mobilizar e trabalhar fortemente numa campanha propositiva com chamamento popular. Os comitês de participação popular são fundamentais, pois vão formando uma rede que se multiplica fazendo com que a mensagem chegue a mais espaços. Estamos aqui no seguimento da agricultura familiar, uma representação forte e fundamental par o nosso país, e precisamos estar cada vez mais envolvidos na luta”, afirmou Gilberto Carvalho.

Chico Miguel, ex-presidente da Fetaema e pré-candidato a deputado estadual, explicou que o momento é de ir para as ruas em busca de mudanças.

“Não podemos ficar parados. Temos que nos organizar e ir para as ruas. Aqui dentro do nosso segmento vamos buscar ampliar a discussão da agricultura familiar enquanto política de governo e seus desdobramentos”, destacou Chico Miguel.

Na sua fala, o senador licenciado Weverton (PDT) destacou a importância política e estratégica dos comitês populares.

“Esses comitês não são apenas de resistência. São comitês de protagonismo, que podem elaborar, de forma estratégica, posições que vão ajudar a abrir novas frentes. O comitê vai além da luta que está definida. O comitê popular no futuro vai se transformar num observatório, mas ele só será um observatório após as conquistas que forem feitas a partir de um trabalho de base. A Fetaema tem uma força fantástica, que chega a todo o Maranhão, e sabe da necessidade de fortalecer a agricultura familiar como política de governo e combate à fome, de estar vigilante na questão dos conflitos agrários e ambientais, ou seja, muitas situações que precisam de articulação e, neste sentido, o comitê terá papel fundamental. Quero já falar, que uma vez eleito governador, nós teremos na estrutura de governo um comitê permanente para acompanhar as políticas públicas desafiadoras que nós temos pela frente”, ressaltou Weverton.

Um dos coordenadores do Comitê Popular Rural, Edmilson Costa, frisou que é preciso ter o comitê como uma ferramenta de transformação.

“Nós temos um instrumento muito importante para fazer chegar a todos a nossa mensagem. Temos que aproveitar os espaços para falar do nosso seguimento e das nossas metas e anseios. A partir daí, vamos dar a nossa contribuição. Temos que buscar a conquista de espaços e fortalecimento dos trabalhadores e trabalhadoras do campo. Vamos montar em cada espaço um comitê e multiplicar a nossa mensagem”, disse Edmilson Costa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.