Governador Flávio Dino inaugura IEMA em São Luís com a presença do ex-presidente Lula

A unidade Tamancão do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) foi inaugurado pelo governo estadual nesta quinta-feira (19) e contou com a presença do ex-presidente Lula, que teve a oportunidade de conhecer a exitosa experiência educacional maranhense, através do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, que apresentou uma síntese dos principais programas na área, como os próprios IEMAs, a Escola Integral Bilíngue do Rio Anil e a Escola Vocacional, a educação inclusiva para surdos, o programa de intercâmbio IEMA no Mundo, e o de alfabetização ‘Sim, Eu Posso’, método freireano desenvolvido em parceria com o Movimento Sem Terra (MST), dentre outros.

“Hoje nós quisemos contar para o senhor [Lula] algumas histórias, que a exemplo do seu governo transformaram vidas. Nós lhe agradecemos por tudo que você fez, por tudo que você faz. Queremos agradecer ao governador Flávio Dino, que paga o melhor salário do Brasil para professores estaduais. Tudo o que estamos fazendo é inspirado no seu governo”, disse Camarão, que presenteou Lula com duas canetas. O singelo presente, explicou o secretário, teve um valor simbólico. “Nas grandes universidades, os professores que vão se aposentar ganham uma caneta para simbolizar todo o trabalho prestado pela educação”, completou.

Em seu discurso, o governador Flávio Dino agradeceu professores e alunos do Maranhão. “A educação combate a desigualdade, a injustiça. É um absurdo o atual ministro da Educação dizer que pessoas com deficiência atrapalham o Brasil. O que atrapalha é governante incompetente que odeia o povo, que odeia as pessoas”, disse.

Por fim, o ex-presidente Lula disse que a única saída para o país é que o poder público invista na educação, e incentivou os jovens a estudarem. “Na medida em que você começa a aprender um curso técnico, uma profissão, o mundo se abre, você percebe que a chance de viver dignamente é muito maior. Os jovens não podem desanimar, achar que não vale a pena. Se eu, que só fiz um curso de torneiro mecânico, cheguei a ser presidente do país, imaginem o que vocês podem ser. Aproveite, pois somente com a educação nós vamos salvar esse país. Não é possível 500 anos de atraso”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.