Petista Paulo Romão reage à tentativa de inviabilização de sua candidatura ao senado federal

O sociólogo Paulo Romão, pré-candidato ao Senado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), enviou correspondência aos institutos de pesquisa em atuação no Maranhão exigindo mais respeito ao real quadro de pretensões políticas do estado para as eleições de 2022. A iniciativa veio a reboque das pesquisas divulgadas na última semana em que não figura o nome de Romão como postulante da vaga para senador pelo estado.

O sociólogo afirmou que o “apagamento” da candidatura do PT nas pesquisas lhe causou estranheza, já que a blogosfera maranhense deu a devida visibilidade à disponibilização de seu nome na disputa em dezembro. “Este expediente que solenemente ignora nossa pretensão é desrespeitoso por demais e é negador do real debate político proposto”, avalia o petista.

Ele chega a questionar figuras postas nas pesquisas e que sequer anunciaram interesse em entrar na disputa por uma cadeira no senado. “Não me parece democrático e transparente simplesmente ignorar que nossa pretensão de disputar o senado federal está em curso e em discussão junto ao partido a que pertenço”, pontua Romão.

Veja a nota, na íntegra:

Candidatura

Há vinte anos no partido de Lula, Paulo Romão é o atual secretário estadual LGBT do PT no Maranhão e anunciou publicamente sua intenção de concorrer ao senado na vaga aberta pelo fim do mandato de Roberto Rocha no dia 6 de dezembro.

Na ocasião, em carta aberta aos dirigentes do partido e à sociedade, Paulo Romão citou sua vontade de debater outras perspectivas de desenvolvimento para o Maranhão. Agora, ele reitera a posição de não desistir diante da dificuldade, exigindo a inclusão de seu nome nas próximas pesquisas.

“Acredito que o exercício contínuo da democracia exige de cada um de nós o máximo respeito ao pluralismo de ideias e posições. É nosso direito como cidadão e é direito de todo o povo maranhense ter opções a escolher”, encerra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *