Sebrae premia ideias de negócios da bioeconomia no encerramento do Inova Amazônia no Maranhão

Após uma jornada de capacitação intensiva, mentorias e encontros técnicos durante quatro meses, o Sebrae anunciou nesta segunda-feira (29) as ideias de negócios vencedoras do Módulo Ideação do Programa Inova Amazônia 2023, no Maranhão.

Propondo soluções de consultoria e suporte técnico para a gestão, gerenciamento e conversão de resíduos sólidos, a vencedora foi a Cocais Engenharia Ambiental, de São Luís. Em segundo lugar, ficou a Rural Place (Chapadinha-MA), com uma solução de marketplace, que propõe conectar o mercado consumidor e produtores locais, fortalecendo as economias regionais, além de ajudar a reduzir o desperdício de alimentos.

Em terceiro lugar, foi classificada a Amazônia Bio Trade (São Luís), que trabalha o uso da hipófise do “pirarucu” como indutor hormonal na reprodução de peixes tropicais no Maranhão. A solução diminui custos com a aquisição de hormônios comerciais para a atividade de piscicultura. Isso sem contar a mitigação de impactos nas florestas decorrentes da atividade.

Eduardo Inke, diretor de Comunicação da Cocais Engenharia Ambiental, avalia como muito importante a premiação. “Um prêmio como esse ajuda a impulsionar o negócio, fomentando transformações, avanços e impactos sociais, ambientais e pessoais”, afirmou ele.

Recursos para aceleração – Os três empreendimentos integram um grupo de 30 selecionados no Maranhão no Módulo Ideação do Inova Amazônia, por meio de edital específico que contemplou seleção de projetos também nos demais estados da Amazônia Legal. O trio vencedor no Maranhão recebeu, do Sebrae, recursos da ordem de R$ 30 mil, 20 mil e 10 mil, respectivamente, para impulsionar seus negócios. Os três trabalham com soluções de bioeconomia, focadas nos recursos do bioma amazônico e alinhadas com os princípios da sustentabilidade.

As ideias selecionadas no estado passaram por um ciclo de capacitação, networking e acompanhamento de consultores da Neo Ventures por quatro meses. Nesse período, as ideias foram amadurecidas e testadas no mercado quanto à viabilidade e potencial de escalabilidade, entre outros aspectos. E, no evento de encerramento, realizado no Sebraelab, seus idealizadores cumpriram a última etapa, participando de um demoday com sessão de pitches, no qual foram avaliados por uma banca de especialistas, formada por Eduardo Oliveira (da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Maranhão – SECTI); Monique Morais, fundadora da Su causa, Mi causa, consultoria de impacto e inovação e Ronaldo Pimentel, head de inovação do Grupo COC.

O demoday teve a presença de consultores da Neo Ventures e de Philippe Figueiredo, analista de Inovação do Sebrae Nacional, além do presidente do CDE Sebrae, Celso Gonçalo; do diretor Técnico Mauro Borralho; do gerente de Inovação e Tecnologia, César Guimarães; de Danielle Abreu, coordenadora de Produtividade e Transformação Digital do Sebrae no Maranhão, além de presença maciça do ecossistema local de inovação.

Negócios inovadores da bioeconomia são premiados pelo Sebrae no Maranhão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.