Documentário “O Tempo do Pega”, que retrata presença da ‘Balaiada’ em São Bernardo já está disponível no YouTube. Confira!

O documentário “O Tempo do Pega: o passado balaio da matriz”, que retrata a presença do Movimento Balaiada no passado de São Bernardo, já pode ser conferido no YouTube.

Produzido pelo professor pesquisador Ronilson Oliveira, juntamente com alunos do Centro de Ensino Deborah Correia Lima, o documentário está disponível no canal do pesquisador.

ASSISTA AQUI!

Construído em uma ampla parceria com alunos, escola e comunidade, o documentário, nas palavras do coordenador do projeto “permite um passeio por diferentes versões históricas do passado da cidade, a partir da problemática dos lugares e memórias dos processos de resistência da Balaiada”.

Ainda de acordo com Ronilson Oliveira, as experiências narradas por diferentes sujeitos, no tempo presente, trouxeram relatos com as representações e sentidos que as memórias coletivas atribuem aos eventos históricos ocorridos no Maranhão, especialmente em São Bernardo, sobre o passado balaio silenciado e esquecido.

“Demorei quase um ano para concluir este documentário, mas agora está aí, disponível no YouTube, um riquíssimo material pedagógico para refletir e conhecer o que fomos e o que somos em nosso processo de socialização histórica”, conclui o historiador.

Equipe de pesquisadores responsáveis pela produção do documentário “O Tempo do Pega: o passado balaio da Matriz” (Registro de 2019)

Balaiada em São Bernardo
Revolta que eclodiu na, então Província do Maranhão, entre os anos de 1838 a 1841, a ‘Balaiada’, foi um movimento eminentemente popular contra os grandes proprietários da região.

A pesquisa do professor Ronilson de Oliveira, intitulada “Patrimônio Esquecido: lugares e memórias da ‘Balaiada’ no ensino da História – São Bernardo – MA”, evidencia o reconhecimento dos vestígios desse movimento, em São Bernardo e na região.

O estudo é parte da sua dissertação de mestrado em Ensino de História – ProfHistoria, pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e tem a orientação do Prof. Dr. Adilson Júnior Ishihara Brito (UFPA).

Como parte da pesquisa, Ronilson de Oliveira e um grupo de estudantes do Centro de Ensino Deborah Correia Lima, realizaram entrevistas com moradores mais antigos da cidade e região, com o intuito de resgatar a memória do movimento de resistência popular em solo bernardense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *