Eliziane Gama apresenta relatório final da CPMI do 8 de janeiro e pede indiciamento de Bolsonaro e mais 60 golpistas

A relatora da CPMI dos Atos Golpistas de 8 de janeiro entregou nesta terça-feira (17), o relatório final da comissão. No documento , Eliziane pediu o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e de seus ex-ministros Anderson Torres, general Walter Braga Netto, general Augusto Heleno, general Luiz Eduardo Ramos e general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira. Os militares representam praticamente metade dos 61 alvos de pedido de indiciamento da relatora (veja a lista).

Se o relatório de Eliziane for aprovado, a CPMI dos Atos Golpistas pedirá o indiciamento de Bolsonaro por golpe de Estado, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, associação criminosa e violência política.

“O então presidente tem responsabilidade direta, como mentor moral, por grande parte dos ataques perpetrados a todas as figuras republicanas que impusessem qualquer tipo de empecilho à sua empreitada golpista”, diz o relatório de Eliziane.

Entre os indicados como responsáveis pela tentativa de golpe também está o ex-comandante da Marinha Almir Garnier Santos. Segundo reportagens do Uol e de O Globo, o militar apoiou um suposto plano de golpe militar de Bolsonaro depois das eleições de 2022. O apoio à empreitada golpista teria sido relatado pelo tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro em delação premiada.

Eliziane também sugere o indiciamento de Mauro Cid. A senadora também recomenda o indiciamento de:

Marco Antônio Freire Gomes, ex-comandante do Exército; Luís Marcos dos Reis, sargento do Exército; Ailton Gonçalves Moraes Barros, ex-major do Exército; Antônio Elcio Franco Filho, coronel do Exército; Jean Lawand Júnior, coronel do Exército; Marília Ferreira Alencar, ex-diretora de inteligência do Ministério da Justiça; e Silvinei Vasques, ex-diretor-geral da PRF.

Fonte: Portal Congresso em Foco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.