Flávio Dino fala em amor, mas segue a mesma tática de ódio do bolsonarismo

Para quem diz 100% ser contra Bolsonaro, o discurso do candidato Flávio Dino, a Sucuri do Maranhão, está bastante parecido com o linha adotada pelo bolsonarismo, onde a citação de nome de Deus, honra, diabo, satanás e ódio é uma constante.

A Sucuri, que também é conhecido como Professor de Deus, no final do seu macambúzio governo, usava de passagens bíblicas nos palanques para destilar todo o seu ódio contra quem não abaixasse a cabeça e dissesse amém. Agora, candidato ao Senado, ele elevou o seu delírio a outro patamar.

Durante uma live, mostrando total destempero e falta de respeito, a Sucuri do Maranhão, de acordo com o “companheiro Lula”, saiu com a pérola de que as pessoas que demonstram não apoiá-lo parecem estar com o diabo no couro.

O discurso, que beira o absurdo, foi seguido com caretas do ex-governador, que segue demonstrando muita dificuldade em encarar o processo eleitoral de forma madura. Diante de qualquer negativa, o ex-governador Flávio Dino, age como uma criança mimada, que ao levar a bola para brincar com seus coleguinhas, e o seu time levar um gol, recolhe a bola e vai correndo para casa.

A postura adotada pela Sucuri de estimação de Lula mostra que, ao invés de falar com coerência e analisar a situação do Maranhão de maneira responsável, Flávio segue agindo como se estivesse no comando do Palácio dos Leões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.