Lula e Bolsonaro estão tecnicamente empatados em corrida presidencial, diz pesquisa XP/Ipespe

Poucos dias após ter suas condenações anuladas pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), e recuperar o direito de disputar eleições, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apresentou significativo crescimento em simulação para o pleito de 2022. É o que mostra a rodada de março da pesquisa XP/Ipespe.

Segundo o levantamento, realizado entre os dias 9 e 11 de março, as intenções de voto de Lula saltaram de 17%, em maio de 2020, para atuais 25% em cenário estimulado de primeiro turno (quando o eleitor escolhe seu candidato entre opções apresentadas pelo entrevistador).

Com isso, o líder petista estaria tecnicamente empatado com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que aparece com 27% das intenções de voto, se as eleições ocorressem nesta semana. Os dois têm 15 pontos percentuais de vantagem sobre os demais nomes testados. A margem máxima de erro da pesquisa é de 3,5 pontos para cima ou para baixo.

O ex-juiz federal Sergio Moro aparece com 10% das intenções de voto na simulação, acompanhado pelo ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), com 9%, e seguido pelo empresário e apresentador de televisão Luciano Huck, com 6%.

Três possíveis candidatos aparecem empatados no terceiro pelotão: o governador de São Paulo, João Doria (PSDB); o empresário João Amoêdo (Novo); e o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos (PSOL). O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), por sua vez, tem 2%.

A pesquisa contou com 800 entrevistas telefônicas de abrangência nacional, conduzidas por operadores entre os dias 9 e 11 de março.

Bolsonaro e Lula também aparecem tecnicamente empatados na simulação de segundo turno, quadro que se repete desde dezembro de 2019. Agora, o atual presidente tem 41% das intenções de voto – 1 ponto percentual a mais que o líder petista. Outros 19% disseram que votariam em branco, anulariam o voto ou não responderam ao questionamento.

A pesquisa XP/Ipespe fez outras sete simulações de segundo turno. Bolsonaro aparece à frente de Fernando Haddad (40% a 36%), de Luciano Huck (37% a 32%), de Ciro Gomes (39% a 37%), de Guilherme Boulos (40% a 30%) e de João Doria (39% a 29%) – mas numericamente atrás de Sergio Moro (31% a 34%), que também derrotaria Haddad (40% a 30%).

Quando questionados sobre o próximo presidente, 52% dizem preferir votar em um candidato que “mude totalmente a forma como o Brasil está sendo administrado”. Outros 29% dizem preferir alguém que “mude um pouco”, 15% “que dê continuidade à forma atual”.

Fonte: Portal InfoMoney

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *