‘Time do Lula’? Coordenador nacional da campanha pede que não haja exclusivismo com imagem do ex-presidente no MA

O coordenador nacional da campanha de Lula, Gilberto Carvalho, se reuniu na noite de ontem (31) com petistas maranhenses na sede do partido no estado para tratar da visita do presidente Lula ao Maranhão, evento que acontecerá nesta sexta-feira (2).

Mesmo vindo forçadamente participar de ato de campanha com o candidato ao governo, Carlos Brandão (PSB), o principal ponto colocado por Carvalho foi a boa relação de Lula com o candidato Weverton (PDT) e que os apoiadores de Brandão deveriam respeitar e não criar atritos com a grande parte do partido e dos movimentos sociais que apoiam a candidatura do pedetista. O discurso foi feito ao lado do presidente estadual do partido, Francimar Melo, e do advogado homem de confiança do ex-governador Flávio Dino, Egberto Magno.

O representante máximo da campanha de Lula foi firme ao afirmar que não quer sectarismo, nem exclusivismo com a imagem do ex-presidente.

“Eu sei que há um problema político aqui no Maranhão porque uma parte dos movimentos sociais apoia o governador Brandão e outra parte apoia o senador Weverton. Temos que saber conviver com isso. Estamos convivendo com isso em Pernambuco, na Paraíba. Só queria pedir pra vocês que haja o máximo de maturidade. Que não haja sectarismo, exclusivismo, exclusão das pessoas de um lado ou de outro”.

Ele lembrou que depois da eleição todos os membros do campo progressista seguirão do mesmo lado. “No dia 3 de outubro ou no começo de novembro seremos todos juntos na mesma luta de sempre. Então, não vamos demarcar isso aí a esse ponto”.

O coordenador da campanha lulista também revelou que Lula relutou muito antes de vir ao Maranhão, mas como faz parte da fatura cobrada pelo PSB nacional, ele iria cumprir o acordo. “Lula relutou muito antes de vir ao Maranhão, ficou pensando se era o caso ou não. Mas ele veio porque ele tem um princípio: teve um acordo ele cumpre o acordo. O PSB colocou a fatura e ele não titubiou, como foi ao Pernambuco, como foi à Paraíba. Então, ele veio também pela relação histórica com Flávio Dino, até dos tempos do PCdoB”. E finalizou: “É importante mantermos essas pontes. Não vamos sectarizar. O que nos unifica é muito maior do que o que nos divide neste momento”.

Veja a fala de Gilberto Carvalho:

Fonte: Blog do Clodoaldo Corrêa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.