Coletivo Nós denuncia falta de ações que minimizem os impactos econômicos da não realização do Carnaval, em São Luís

O Coletivo Nós usou a tribuna da Câmara Municipal, nesta segunda-feira (15) para expor a preocupação com a situação dos trabalhadores e trabalhadoras que perderam a renda com a não realização do Carnaval em São Luís.

Em discurso do co-vereador Eni Ribeiro, proferido pelo co-vereador Jhonatan Soares, o primeiro mandato coletivo do Maranhão, levou aos vereadores o impacto econômico causado pela não realização das festas carnavalescas por causa da pandemia do novo coronavírus, de forma particular, entre os trabalhadores que têm no período, uma das principais fontes de renda para sobreviver.

A preocupação do coletivo Nós é principalmente com a falta de iniciativa por parte do poder público que possibilite uma alternativa aos trabalhadores pela não realização do Carnaval, na capital maranhense.

“Até agora não foi anunciada nenhuma ação para minimizar os impactos da não realização do Carnaval no ano de 2021. Estamos falando de trabalhadores e trabalhadoras que, em maioria, necessitam da realização dessas festividades para que movimente a economia e, sobretudo, possa colocar o arroz e o feijão na mesa dos seus filhos pelo menos duas vezes ao dia”, destacou Eni Ribeiro.

Veja o discurso:

o coletivo também manifestou preocupação à falta de políticas de valorização do setor cultural em São Luís e apresentou como sugestão, um programa de apoio a iniciativas culturais, principalmente, da periferia da cidade.

“São Luís precisa de uma política permanente de incentivo cultural, a exemplo do Programa de Valorização de Iniciativas Culturais, o VAi, da prefeitura de São Paulo, lançado em 2003 e que apoia financeiramente coletivos culturais, principalmente de regiões com precariedade de recursos e equipamentos culturais”, pontuou Eni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *