Presidente da Câmara Municipal de São Bernardo classifica declarações de vereador Farofa como “má intenção e falta de preparo”

Gildean Farias 

O vereador e presidente da Câmara Municipal de São Bernardo, João Mãozinha (MDB), repudiou nesta quarta-feira (28), sobre as declarações do seu colega de parlamento, Bernardo Farofa (PTB), a respeito do Projeto de Lei que garante bonificação salarial para todos os servidores da Educação do município (VEJA AQUI).

De origem do executivo municipal, o Projeto de Lei Complementar n° 12 foi aprovado pela Câmara Municipal na última segunda-feira (26) e autoriza a prefeitura a pagar em forma de abono aos professores e demais profissionais da Educação do município, o valor residual da sobra de 70% dos repasses do Novo Fundeb.

A matéria foi aprovada pelos sete vereadores da base do prefeito João Igor, mas teve voto contra do vereador Neguinho da Galinha e abstenção do vereador Bernardo Farofa, que preferiu se retirar da sessão legislativa antes mesmo da leitura do projeto e, posteriormente, divulgou vídeo criticando a proposta aprovada pelo parlamento municipal.

“Quero lamentar a má intenção e falta de preparo do vereador Bernardo Farofa, que não participou da importante votação que garantiu a bonificação financeira para os professores e todos os servidores da Educação do município de São Bernardo e, justificou falando mentiras. O prefeito João Igor, seguindo a lei, encaminhou para a Câmara, um projeto de lei que regulamenta a distribuição de recursos do Novo Fundeb. Os sete vereadores de base aprovaram em respeito aos servidores beneficiados. O vereador em questão vota contra tudo que é de interesse da população bernardense sem ao menos ler a matéria”, disse o vereador João Mãozinha.

A aprovação do Projeto de Lei garantiu o recebimento do abono salarial por parte dos profissionais da Educação de São Bernardo já a partir desta semana.

ASSISTA O PRONUNCIAMENTO DE JOÃO MÃOZINHA:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.