Decreto fake sobre mudanças no funcionamento de comércio em São Bernardo, é compartilhado em grupos do WhatsApp

Um suposto decreto municipal que teria sido publicado nesta quinta-feira (26) pela Prefeitura Municipal, está circulando pelos grupos de WhatsApp informando sobre supostas novas medidas do executivo municipal que flexibiliza o funcionamento do comércio, em São Bernardo.

No decreto fake não consta a assinatura do prefeito João Igor, além de ser possível perceber erros grosseiros, como a colagem do brasão da Prefeitura de São Bernardo nas páginas do documento e o “esquecimento” de deixar que o decreto é destinado para a “população cuiabana”.

Na verdade, trata-se de um decreto da Prefeitura de Cuiabá, capital do Mato Grosso (como é possível constatar nessa matéria no site da prefeitura da capital matrogrossense), que foi alterado de forma tão ilegal, quanto grosseira, para levar as pessoas a pensar que a Prefeitura de São Bernardo havia permitido o funcionamento de alguns estabelecimentos comerciais, até então proibidos, como uma das medidas de prevenção ao coronavírus (Covid-19).

No documento que está sendo divulgado, estariam permitidos para funcionar: lojas de vendas de materiais de construção, empresas de construção civil, agropecuárias, pet shops, lojas de cosméticos, entre outros. Estaria permitido de funcionar em São Bernardo, segundo o suposto decreto municipal, “serviços de táxi e aplicativo de transporte individual remunerado de passageiros”, apesar de o município não contar ainda com tal serviço.

A Assessoria Jurídica da Prefeitura Municipal de São Bernardo, confirmou que o decreto não partiu do executivo municipal e que se trata de fato, de um documento fake.

Veja as páginas do decreto fake e os erros grosseiros esquecidos na edição:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *