Famem orienta prefeitos maranhenses a antecipar férias escolares a partir de 1º de abril

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Erlanio Xavier, editou comunicado nesta quinta-feira (25), recomendando aos gestores para que não implantem o sistema de aula online na rede municipal de ensino, confirme orientação nacional.

As aulas estão suspensas em todos os 217 municípios do Maranhão. A medida foi uma das primeiras providências tomadas pelos gestores para evitar a propagação do novo coronavírus, causador da doença Covid-19, nas cidades.

Em lugar das aulas online, a Famem orienta os gestores que antecipem as férias escolares a partir de 1º de abril, pelo período de 30 dias. A federação esclareceu que enquanto isso deverá buscar interlocução com o Ministério da Educação para encontrar uma forma de cumprir o calendário anual de 200 dias letivos.

Erlanio Xavier diz na nota que entende a carência dos alunos do ensino fundamental, em idade de formação, de orientação pedagógica, ao mesmo tempo esclarece que a aulas virtuais não constitui uma realidade tangível no estado. Neste sentido, recomenda que as aulas online sejam apenas complementares.

“Os prefeitos encontram-se sob extrema preocupação em todas as áreas, em especial saúde e economia em seus Municípios. A educação, não pode fugir das inquietações neste momento de crise”, ressaltou o presidente. A Famem reconhece as dificuldades estruturais no estado para a implantação das aulas online em substituição às aulas presenciais.

Veja a nota:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *