Maranhão reduz taxa de desemprego, no segundo trimestre de 2019

O desemprego no Maranhão caiu no 2º trimestre de 2019, na comparação com o trimestre anterior. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (15), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego média no estado recuou para 14,6% no 2º trimestre, ante 16,3% no 1º trimestre, representando uma queda de 1,7 pontos percentuais.

Foto: Letícia Castro/Setres

O recuo no desemprego significa menos demissões e, também, mais admissões no mercado de trabalho, o que resulta em um saldo positivo na geração de emprego. Esse aumento de novos postos de trabalho, no segundo trimestre de 2019, é evidenciado, quando se analisa os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). De acordo com o levantamento divulgado mensalmente pelo órgão ligado ao Ministério da Economia, o saldo de empregos no Maranhão, no 2º trimestre desse ano, soma mais de 8.600 novas vagas.

O secretário de Estado do Trabalho e da Economia Solidária, Jowberth Alves, destacou que os resultados positivos relativos à geração de emprego no Maranhão é reflexo do esforço e compromisso da gestão estadual, em superar as dificuldades ocasionadas pela estagnação da economia no país e manter positiva, a empregabilidade no estado.

“Estamos empenhados em ampliar cada vez mais a geração de emprego e renda no Maranhão, a partir de uma preocupação do próprio governador Flávio Dino, como forma de minimizar no estado, os impactos do cenário de estagnação da economia, vivida pelo país. Esses dados de diminuição do desemprego, refletem no esforço conjunto de todo o governo”, ressaltou.

Emprego em alta

Os dados do IBGE e do Caged, evidenciam que os resultados positivos na geração de emprego no Maranhão, continuam em alta. Nos últimos meses, o estado tem alcançado números destacados na área. No fim de julho, o último resultado mensal do Caged, referente ao mês de junho, já havia mostrado um saldo positivo de mais de 2 mil novas vagas de emprego no estado. O resultado colocou o Maranhão em 7º lugar entre os estados que mais geraram emprego em todo o país; além do segundo entre os estados da região Nordeste.

A análise dos números do Caged mostra também, que no consolidado do semestre, foram gerados 5.670 vagas de janeiro a junho, no estado. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o saldo do Maranhão é de 7.707 novos postos formais.

Outro levantamento que realça o bom momento do Maranhão na geração de emprego, é o que é realizado pelas agências do Sistema Nacional de Empregos (Sine), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres).

De acordo com os dados, nos seis primeiros meses de 2019, foram encaminhados mais de 6.700 profissionais ao mercado de trabalho, no Maranhão. Desse total, 1.145 trabalhadores conseguiram ser efetivamente contratados, com uma média de 190 profissionais recolocados no mercado, por mês.

Fonte: Ascom/Setres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *