TJMA abre inscrições para o II Concurso Literário Maria Firmina dos Reis

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão – CEMULHER/TJMA, ciente de que a violência doméstica e familiar é prática extremamente danosa às mais diversas mulheres, pelo que é imprescindível combatê-la por variados meios e, considerando a literatura ferramenta poderosa de transformação social, lança edital para o “II Concurso Literário “Maria Firmina dos Reis”.

Os(as) participantes concorrerão em categorias estabelecidas pela idade (adolescentes/adultos), divididas em subcategorias (poemas/contos e crônicas), conforme o tipo de produção literária inscrita.

Inscrições

O período de inscrições será de 28/03 a 08/04 do corrente ano, seguindo-se as demais etapas e culminando com a cerimônia de premiação dos selecionados pela Comissão Julgadora do certame que será realizada no dia 26/08.

A CEMULHER contará com a valorosa parceria da ESMAM neste concurso, especialmente para edição e posterior publicação de e-book com as obras escolhidas.

Ressaltamos igualmente o sucesso do I Concurso realizado no ano de 2021, a qualidade das produções literárias que recebemos e o fato de termos alcançado um público considerável, chegando a quase 1.000 inscritos em todo o Estado do Maranhão.

Neste ano de 2022, esperamos alcançar um público ainda maior, pois assim provocaremos o debate e a reflexão sobre o combate à violência doméstica e familiar contra a mulher, seguindo firme em nosso trabalho de conscientização crescente sobre o tema e contribuindo para que os direitos humanos das mulheres sejam cada vez mais assegurados.

Homenagem

O Concurso Literário “Maria Firmina dos Reis” foi denominado em homenagem à escritora maranhense Maria Firmina dos Reis, considerada a primeira romancista negra do Brasil. Maria Firmina também foi professora, musicista e a criadora da primeira escola mista do Brasil.

Nascida em São Luís/MA em 11 de março de 1822 – data que hoje é considerada o Dia da Mulher Maranhense em sua homenagem -, a escritora é autora da obra “Úrsula” (1859), primeiro romance publicado por uma mulher negra em toda a América Latina e primeiro romance abolicionista de autoria feminina da língua portuguesa. Também é autora de “Gupeva” (1861) e “A escrava” (1887), entre outras obras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.